GOLPE DO TELEFONE NO HOSPITAL- FAMILIAS DE PACIENTES LEVAM GOLPE

GOLPE DO TELEFONE NO HOSPITAL- FAMILIAS DE PACIENTES LEVAM GOLPE
5 (100%) 14 votes

GOLPE DO TELEFONE NO HOSPITAL- FAMILIAS DE PACIENTES LEVAM GOLPE

GOLPE DO TELEFONE NO HOSPITAL- FAMILIAS DE PACIENTES LEVAM GOLPE

GOLPE DO TELEFONE NO HOSPITAL- FAMILIAS DE PACIENTES LEVAM GOLPE

 

AI VOCÊ ESTÁ NO HOSPITAL DOENTE PRECISANDO DE UM TRATAMENTO E SUA FAMÍLIA PREOCUPADA COM VOCÊ NAQUELA AFLIÇÃO IMENSA RECEBE AQUELA BENDITA LIGAÇÃO DE COBRANÇA VOCÊ PREOCUPADO COM A CONTA E A SUA FAMÍLIA SEM SABER RECEBENDO UM DOS MAIORES GOLPES DO MERCADO A COBRANÇA FALSA . TAL GOLPE ESTA SENDO APLICADO EM TODO O BRASIL E AS FAMILIAS INFELIZMENTE ESTÃO CAINDO NESTE GOLPE VEJAMOS UM VIDEO QUE FALA SOBRE ISSO ABAIXO

 

 

OCORRE QUE EXISTE UMA LEI GALERA AQUI NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO QUE VISA A COIBIR ESTE TIPO DE FRAUDE E ELA ESTA ABAIXO

VEJAMOS O QUE ELA FALA :

OBSERVANDO A LEI VERIFICAMOS QUE CONFORME O ARTIGO 1º DA LEI AS COBRANÇAS DEVEM SER FEITAS DE FORMA PESSOAL COM ISSO JÁ CORTA TOTALMENTE  A HISTORINHA DO FRAUDADOR MUQUIRANA QUE TE LIGA NA HORA DA DIFICULDADE.

 

 

Art. 1° – A cobrança para realização de procedimentos laboratoriais e/ou cirúrgicos pelas unidades de saúde da rede privada, localizados no Estado do Rio de Janeiro, deverão ser feitas de forma pessoal, ao responsável pelo paciente.

Parágrafo Único. considera-se responsável, para efeito do disposto na presente lei, a pessoa indicada no prontuário ou ficha administrativa, indicada no ato da entrada do paciente na unidade de saúde.

 

PARA PIORAR AINDA MAIS A DIFICULDADE DO BANDIDO A LEI AINDA INDICA AS FORMAS QUE PODEM SER PAGAS AS DESPESAS HOSPITALARES,VEJAMOS:

 

Art. 2° – Em caso de necessidade de pagamento de procedimento laboratorial e/ou cirúrgico, este será feito, exclusivamente:

I – depósito bancário, em conta de propriedade da unidade de saúde;
II – cheque nominal à unidade de saúde;
III – cartão de crédito ou débito;
IV – pagamento em dinheiro, mediante recibo.

Parágrafo Único. Caberá à unidade de saúde a estabelecer os meios possíveis de pagamento, dentre as formas dispostas neste artigo.

 

 

ENTÃO GALERA COMO DICA DE HOJE INDICO QUE VERIFIQUEM TUDO E EVITEM CEDER AS LIGAÇÕES DAS UNIDADES HOSPITALARES POIS PODEM SER GOLPISTAS QUERENDO ROUBAR O SEU DINHEIRO.

 

A SEGUIR FICARÁ A LEI PARA SUA CONSULTA ,OBRIGADO NOVAMENTE GALERA.

 

 

 

GOLPE DO TELEFONE NO HOSPITAL- FAMILIAS DE PACIENTES LEVAM GOLPE

 

O Presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, em conformidade com o que dispõe o §5º combinado com o § 7º do artigo 115 da Constituição Estadual, promulga a Lei nº 7.347, de 14 de julho de 2016, oriunda do Projeto de Lei nº 80, de 2015.

LEI Nº 7347 DE 14 DE JULHO 2016.

DISPÕE SOBRE A COBRANÇA PARA A REALIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS PELOS HOSPITAIS DA REDE PRIVADA DE SAÚDE.

A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

D E C R E T A:

Art. 1° – A cobrança para realização de procedimentos laboratoriais e/ou cirúrgicos pelas unidades de saúde da rede privada, localizados no Estado do Rio de Janeiro, deverão ser feitas de forma pessoal, ao responsável pelo paciente.

Parágrafo Único. considera-se responsável, para efeito do disposto na presente lei, a pessoa indicada no prontuário ou ficha administrativa, indicada no ato da entrada do paciente na unidade de saúde.

Art. 2° – Em caso de necessidade de pagamento de procedimento laboratorial e/ou cirúrgico, este será feito, exclusivamente:

I – depósito bancário, em conta de propriedade da unidade de saúde;
II – cheque nominal à unidade de saúde;
III – cartão de crédito ou débito;
IV – pagamento em dinheiro, mediante recibo.

Parágrafo Único. Caberá à unidade de saúde a estabelecer os meios possíveis de pagamento, dentre as formas dispostas neste artigo.

Art. 3° – Comprovada a urgência na realização do procedimento, é vedado a unidade de saúde condicionar a sua realização ao depósito bancário do responsável.

Art. 4° – As unidades de saúde de que trata a presente lei ficam obrigadas a divulgar, dentre outras, por meio de cartazes e avisos, a forma de cobrança para realização de procedimentos laboratoriais e/ou cirúrgicos.

Parágrafo Único. Nos avisos de que trata o caput deste artigo, deverá constar expressamente a vedação de cobrança por telefone, e-mail ou qualquer forma diversa ao procedimento disposto na presente lei.

Art. 5º – O descumprimento ao disposto na presente lei sujeitará a unidade de saúde as sanções dispostas na Lei Federal nº 8078, de 11 de setembro de 1990 e o ressarcimento por eventuais danos causados ao consumidor.

Art. 6º – Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação.

Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, em 14 de julho de 2016.

DEPUTADO JORGE PICCIANI
Presidente

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco + doze =